CancelarBotão para fechar janela modal

Cancelamentos de voos

O cancelamentos de voos pode perturbar os seus planos de viagem. Certifique-se de que conhece os seus direitos de passageiro, para levar a sua viagem a bom porto.

Ver compensação

Cancelamentos de voos na UE

Se o seu voo partir e chegar a um aeroporto da União Europeia, eis o que fazer se este for inesperadamente cancelado:

1) Guarde bem o seu cartão de embarque e quaisquer outros documentos de viagem.

Se não tiver o seu cartão de embarque, pode usar qualquer documento com um número de referência da reserva. Este é atribuído à reserva do seu voo pela companhia aérea. Trata-se de um código de seis dígitos, o qual pode incluir letras e números.

2) Pergunte por que razão o voo foi cancelado.

Quanto mais específica a razão, melhor. Se lhe disserem que é devido a “circunstâncias operacionais” ou “falhas de segurança de voo,” peça mais detalhes. Esta informação é importante, caso queira apresentar uma queixa.

3) Solicite um voo alternativo para o seu destino.

Ou, se preferir, pode solicitar um reembolso do seu bilhete e um voo de regresso ao ponto de partida original, se necessário.

4) Tome nota da hora de chegada ao seu destino final.

Esta não é quando as rodas tocam a pista, mas sim quando o avião está efetivamente estacionado e as portas são abertas. Se estiver num voo com uma rota diferente, a sua compensação é baseada no atraso geral em comparação com o itinerário original.

5) Peça à companhia aérea que lhe pague as suas refeições e as suas bebidas.

Se for obrigado a esperar no aeroporto mais tempo do que o planeado, é esperado que a companhia aérea lhe providencie comida e bebida para mantê-lo confortável. Não é apenas boa hospitalidade. Em alguns casos, isto é uma exigência.

6) Não assine nada, nem aceite quaisquer ofertas que possam renunciar os seus direitos.

Isto inclui coisas como futuros vouchers de viagens ou outros brindes. Podem parecer aliciantes, mas ao aceitá-los pode estar a renunciar ao seu direito de obter uma compensação suplementar.

7) Pedir à companhia aérea que lhe forneça um quarto de hotel.

Se ficar em terra durante a noite enquanto espera por um voo alternativo para o seu destino, a companhia aérea deve cobrir quaisquer custos razoáveis para alojamento, bem como transporte de e para o aeroporto, se necessário.

8) Guarde os recibos se tiver de gastar algum dinheiro extra.

Para voos internacionais, mesmo dentro da UE, pode ser capaz de receber um reembolso das despesas adicionais que resultaram da interrupção do seu voo. Esses documentos serão úteis para receber uma compensação.

9) Verifique se o cancelamento do seu voo é elegível para a compensação.

Quer saber mais? Explore todos os detalhes sobre cancelamento de voos da UE e aprenda ainda mais sobre os seus direitos como passageiro aéreo.

Deixe a AirHelp verificar se o cancelamento do seu voo é elegível.> Verificar agora

Cancelamentos de voos nos EUA

Os viajantes de voos domésticos nos Estados Unidos não têm muitos direitos quando se trata de cancelamentos, mas aqui estão algumas dicas a seguir:

1) Guarde bem o seu cartão de embarque e quaisquer outros documentos de viagem.

Se não tiver o seu cartão de embarque, pode usar qualquer documento com um número de referência da reserva. Este é atribuído à reserva do seu voo pela companhia aérea. Trata-se de um código de seis dígitos, o qual pode incluir letras e números.

2) Solicite um voo alternativo para o seu destino.

3) Negocie com a companhia aérea para obter uma compensação pelo transtorno causado.

Mesmo que não sejam obrigados a fornecer-lhe nada, não custa nada perguntar. Se estiver disposto a regatear um pouco, pode ser capaz de conseguir alguma coisa para atenuar os seus problemas, especialmente se for um passageiro frequente ou cliente preferencial.

Os voos internacionais e as viagens que incluem uma escala na UE têm direitos adicionais, os quais são detalhados noutras secções.

Cancelamento de voos internacionais

Advance warning

Providing the airline informed passengers of the flight cancellation 14 days or more in advance.

 

Extraordinary circumstances are not covered.

An airline can avoid liability if the delay is caused by “extraordinary circumstances”.

These include situations like lightning strikes, medical emergencies, airport employee strikes or air traffic control strikes, serious adverse weather conditions, air traffic control restrictions, sudden malfunctioning of the airport radar, acts of sabotage, political unrest, acts of terrorism… you get the idea.

 

Does snow count as a ‘serious adverse weather condition’?

It depends on whether or not the airline could have prevented the problem.

If, for example, the airline failed to ensure that there were sufficient supplies of de-icer before the onset of winter, it could be held responsible for the delay—especially if flights operated by other airlines were able to depart on time.

 

Airline strikes do not fall under extraordinary circumstances

In April 2018, the ECJ made a ruling stating that, internal ‘wildcat strikes’ by flight staff do not constitute as ‘extraordinary circumstances’.

Therefore, airlines must now compensate air passengers for flight delays and cancellations, when an airline strike is to blame.

 

Free of charge

Passengers travelling free of charge (e.g. air hostess) or at a reduced fare not available directly, or indirectly to the public are not eligible to flight cancellation compensation.

 

Cancelled flights: Re-routing