Cancelar Botão para fechar janela modal

Voo atrasado ou cancelado? Obtenha uma compensação de até 600 €!

Ver compensação

Como evitar o jet lag?

Por Lidia | Atualizado pela última vez

Como evitar o jet lag?

Dores de cabeça, cansaço, sonolência, reflexos mais lentos ou mesmo problemas de memória são apenas alguns sintomas do jet lag. Isto ocorre após voos de longa duração, onde a diferença horária é significativa. O corpo é obrigado a adaptar-se a um novo fuso horário, depois de uma viagem que retira ou adiciona horas ao ciclo normal de 24 horas, ao qual está habituado. Este ciclo, chamado ritmo circadiano, é o responsável por algumas funções do corpo com o controlo dos níveis hormonais, da tensão arterial e a regulação da temperatura corporal. Daí que, quando este ciclo é perturbado, os efeitos sejam bastante notáveis.

Seja numa viagem de trabalho ou numas merecidas férias, o jet lag pode estragar os primeiros dias da sua estadia após o voo. Trata-se de uma condição temporária que afeta pessoas de todas as idades, e que é tanto intensa quanto a distância da viagem e a diferença horária entre o ponto de chegada e o de partida.

Pessoa a dormir num banco de jardim
Photo by Kevin Grieve on Unsplash

Aproxima-se uma longa viagem e já está a prever o drama do jet lag? Não se preocupe. No blog da AirHelp vamos dar-lhe algumas dicas a ter em conta na sua próxima viagem para que não seja apanhado desprevenido pelo jet lag e para que possa aproveitar o novo destino da melhor forma possível.

Antes do voo

Não basta pensar na mudança horária no próprio dia do voo. Há que preparar o organismo durante alguns dias antes da partida. Aqui o truque está em habituar o corpo lentamente ao novo horário, e tudo isso começa com as horas de dormir. Se vai viajar para o Oriente, comece a deitar-se e a levantar-se progressivamente mais cedo. Se a sua viagem é para o Ocidente, habitue a regular os seus ciclos de sono para cada vez mais tarde. Consoante o seu destino, comece a adaptar-se meia hora após meia hora ao longo dos dias que antecedem o voo. Ao longo desses dias, tente dormir bem, de forma a reduzir os sinais de fadiga à chegada ao aeroporto.

Se possível, tente agendar a sua chegada para o meio-dia, sendo esta a altura do dia em que a luz do dia é mais intensa e mais facilmente poderá adaptar-se ao ritmo do horário do destino.

Em termos de alimentação, tente comer de forma saudável e beba muita água. A par, pratique exercício para libertar toxinas.

Ajustar os ciclos de sono é uma forma de evitar o jet lag
Photo by Gregory Pappas on Unsplash

Durante o voo

Trate do check in, embarque, sente-se confortavelmente no avião e continue a sua preparação para o novo fuso horário. Acerte o seu relógio de acordo com o horário do local de chegada. A partir de agora é como se já lá estivesse. Assim que levantar voo, a sua bebida de eleição terá de ser água; o álcool a bordo potencia a desidratação e o cansaço, e a cafeína e bebidas energéticas podem afetar os ciclos de sono. As restantes dicas dependem da direção do voo.

Se vai voar para o Oriente

Nesta situação deverá aproveitar para dormir durante o voo. Se tiver dificuldades em adormecer, evite comprimidos para dormir; tente adormecer por outros meios. Poderá tentar um chá calmante, e alimentos ricos em hidratos de carbono como arroz, massa, batatas e fruta.

Se vai voar para o Ocidente

Se o voo for no sentido contrário, o objetivo é justamente o de permanecer acordado. Coma alimentos ricos em proteínas como peixe, carne, cogumelos ou leguminosas. Pode ainda aproveitar o tempo do voo para assistir a um filme e fazer intervalos para caminhar pelo avião.

Após o voo

Agora que chegou ao seu destino, garanta que o jet lag não o apanha de surpresa! Aproveite a luz do sol para o seu corpo se habituar ao novo período diurno; assim produzirá menos melatonina, uma hormona que transmite ao cérebro a sensação de cansaço e a necessidade de dormir. É tudo uma questão de ir “enganando” o seu corpo para se moldar ao fuso horário que o vai acompanhar nos próximos dias.

Se a sua vontade de dormir for mesmo forte faça-o, mas por pouco tempo. Um hora será suficiente para recuperar energias para aguentar o resto do dia. Mas, se possível, durma apenas depois do pôr-do-sol.

Para além de questões relacionadas com o sono, faça um pequeno esforço e tome as refeições de acordo com o novo horário e mantenha-se hidratado, para acelerar a sua habituação. As horas de refeição podem ser um marco diário útil de adaptação.

Aproveite os primeiros dias para conhecer a cidade em espaços ao ar livre e com muita luz. Reserve o dia para atividades mais calmas e deixe reuniões e planos mais cansativos para os dias seguintes. Afinal de contas, se não conseguir evitar o jet lag, o seu efeito desaparecerá dentro de poucos dias.

Evite o jet lag e aproveite a sua viagem!
Photo by Hutomo Abrianto on Unsplash

Se acordar a meio da noite, não se preocupe. Faça algo calmo, como ler um livro, apreciar a vista da janela ou escutar uma música relaxante. Preocupe-se apenas em não iluminar muito o local para poder voltar a dormir com mais facilidade. Dia após dia os seus ciclos de sono vão-se ajustando.

Certamente que é mais fácil dizer do que fazer, mas se seguir estas recomendações atempadamente, os efeitos do jet lag, ainda que não sejam completamente eliminados, podem ser minimizados. Aproveite a sua viagem da melhor forma, faça planos prevendo algum cansaço ou inadaptação ao novo fuso horário.

 

Se na sua viagem, para além do jet lag, se deparar com mais algum inconveniente como a perda de um voo de escala, o atraso ou o cancelamento do voo, saiba que poderá contar com os serviços da AirHelp. Num pequeno formulário diga-nos qual o seu voo e o que se passou. Em poucos minutos ficará a saber se terá direito a uma indemnização ou não. Caso queira reclamar, os nossos especialistas tratam de todo o processo, negociando a sua situação junto da companhia aérea envolvida na situação. Deixe os aborrecimentos e burocracia com a AirHelp e tenha a melhor experiência de voo possível.

Voos atrasados acontecem, mas isso não significa que tenha que aceitá-los. Pode ter direito a até 600€ em compensação por voos atrasados, cancelados ou com overbooking nos últimos 3 anos.