Perda de voos de ligação

Por vezes, perdem-se voos de ligação. Mas isso não significa que tenha de se resignar. Podemos informá-lo(a) sobre os seus direitos do passageiro aéreo no caso de os seus planos de viagem não decorrerem como previsto. Se a perda do seu voo de ligação cumprir determinados requisitos, poderá ter direito a uma compensação até 600 €.

Perda de voos de ligação em voos na UE: O que fazer

Os passageiros de voos provenientes ou com destino à União Europeia devem proceder da seguinte forma em caso de perda de voo de ligação:

Se tiver adquirido os seus voos individualmente (e não incluídos numa única reserva) não terá direito a compensação.

Para ter direito a uma compensação, o atraso na chegada ao seu destino final deve ser superior a três horas.

Quanto mais específica for a razão, melhor. Se lhe disserem que se deve a “circunstâncias operacionais” ou a “inconformidades de segurança do voo”, peça-lhes mais detalhes. Se pretender apresentar uma reclamação, mais tarde, esta informação será importante. Por exemplo, se o atraso que resultou na perda de voo de ligação tiver sido causado por circunstâncias extraordinárias, tais como condições meteorológicas severas, emergências médicas ou greves laborais, estas são justamente consideradas circunstâncias extraordinárias e, como tal, fora do controlo das companhias aéreas. O mesmo se aplica às restrições de controlo de tráfego aéreo, falhas no radar do aeroporto, atos de sabotagem ou de terrorismo. As companhias aéreas são responsabilizadas apenas pelo que são capazes de controlar.

6,4 milhões

Em média, 6,4 milhões de pessoas em todo o mundo têm
direito a uma compensação de acordo com a Norma Europeia (EC261)
relativa a direitos de passageiros aéreos, em vigor desde 2015.

Share it:

Perda de voos de ligação em voos nos EUA: O que fazer

Os passageiros em voos domésticos dentro dos Estados Unidos não têm muitos direitos no que se refere a perda de voos de ligação. No entanto, se uma etapa do seu voo de ligação ocorrer na Europa, pode ter direito a compensação. Aqui ficam algumas dicas:

Se não tiver o seu cartão de embarque, pode utilizar qualquer documento do voo com um número de referência da reserva. Este número é atribuído pela companhia aérea à sua reserva de voo e consiste num código composto por seis dígitos, que pode incluir letras e números.

As companhias aéreas dos Estados Unidos não são obrigadas a compensá-lo, mas não custa pedir. Se estiver disposto(a) a regatear um pouco, pode conseguir algum tipo de compensação pelo inconveniente, principalmente se for um passageiro frequente ou um cliente preferencial.

Por exemplo, se viajar da Europa para os Estados Unidos com uma companhia aérea americana e com escala nos Estados Unidos. A primeira etapa da viagem, da UE para os Estados Unidos, teria obviamente direito a compensação ao abrigo do regulamento CE 261, da UE. Já o segundo voo, entre as duas cidades americanas, não é abrangido, mesmo que ambos os voos sejam feitos com a mesma companhia e estejam incluídos na mesma reserva de voo (sob uma única referência de reserva).

6,4 milhões

Em média, 6,4 milhões de pessoas em todo o mundo têm
direito a uma compensação de acordo com a Norma Europeia (EC261)
relativa a direitos de passageiros aéreos, em vigor desde 2015.

Share it:

Perda de voos de ligação em voos internacionais: O que fazer

Os passageiros de voos internacionais devem proceder da seguinte forma em caso de perda de voo de ligação:

Se não tiver o seu cartão de embarque, pode utilizar qualquer documento do voo com um número de referência da reserva. Este número é atribuído pela companhia aérea à sua reserva de voo e consiste num código composto por seis dígitos, que pode incluir letras e números.

Quanto mais específica for a razão, melhor. Se lhe disserem que se deve a “circunstâncias operacionais” ou a “inconformidades de segurança do voo”, peça-lhes mais detalhes. Se pretender apresentar uma reclamação, mais tarde, esta informação será importante. Por exemplo, se o atraso que resultou na perda de voo de ligação tiver sido causado por circunstâncias extraordinárias, tais como condições meteorológicas severas, emergências médicas ou greves laborais, estas são justamente consideradas circunstâncias extraordinárias e, como tal, fora do controlo das companhias aéreas. O mesmo se aplica às restrições de controlo de tráfego aéreo, falhas no radar do aeroporto, atos de sabotagem ou de terrorismo. As companhias aéreas são responsabilizadas apenas pelo que são capazes de controlar.

Quer se trate da perda de uma reserva pré-paga, de despesas de hotel, aluguer de automóvel ou outros custos imprevistos, pode conseguir reaver as despesas resultantes da perturbação do seu voo. Essa documentação ajudará na obtenção da sua compensação.

Vejamos um exemplo de um voo de ligação perdido ao viajar de Los Angeles para Varsóvia, via Nova Iorque e Frankfurt.

LAX destination arrow WAW destination arrow JFK destination arrow FRA

Imaginemos que o primeiro voo é feito com uma companhia aérea americana, como a Delta, e as duas últimas etapas com a Lufthansa, uma companhia da UE. Se o voo de Frankfurt para Varsóvia se atrasar por mais de três horas, as últimas duas etapas da viagem são normalmente consideradas para a distância contemplada. Ou seja, de Nova Iorque a Varsóvia.

A perturbação ocorreu num voo abrangido pelo regulamento CE 261 e, uma vez que a Lufthansa também operou o voo desde Nova Iorque até Frankfurt, este é, em princípio, incluído (apesar de ser anterior à perturbação).

Por outro lado, se o causador do atraso tiver sido o voo de Los Angeles até Nova Iorque, este não será abrangido pelo regulamento CE 261. Embora esta regra geralmente se aplique, alguns tribunais nacionais interpretam o regulamento de forma diferente e podem não incluir os voos de ligação anteriores na distância contemplada.

6,4 milhões

Em média, 6,4 milhões de pessoas em todo o mundo têm
direito a uma compensação de acordo com a Norma Europeia (EC261)
relativa a direitos de passageiros aéreos, em vigor desde 2015.

Share it:

Deixe a AirHelp ver se o seu voo é elegível.

Teve um atraso de voo ou outro problema relacionado com viagens aéreas nos últimos três anos? Basta que nos forneça os detalhes da sua viagem. Logo lhe diremos se pode ser compensado ou não.

Verificar agora